Voltar à lista

A Grécia sem euro pode copiar a Argentina? Dificilmente

29 Junho 2015

A crise grega está a percorrer caminhos imprevisíveis e uma saída do país da Zona Euro nunca esteve tão perto. Para alguns economistas um incumprimento, seguido de uma saída do euro e uma desvalorização da nova moeda poderia relançar a Grécia numa trajectória rápida de recuperação, como aconteceu na Argentina na década passada.

Embora seja argumentável que a prazo a Grécia estaria melhor fora do euro, uma comparação entre as duas economias aconselha cautela nos paralelismos de curto prazo.

Jim Leaviss, um analista de mercados de dívida, sintetiza as diferenças num recente artigo:

  • A Argentina beneficiou de um contexto económico internacional muito favorável no início do século. As descidas de juros nos EUA pós 11 de Setembro estimularam a economia mundial que cresceu quase perto de 4% entre 2001 e 2011, o que não se antecipa agora, e muito menos na Zona Euro.
  • A Argentina contou ainda com um significativo aumento da procura de bens agrícolas e alimentares (que representam quase um terço das suas exportações, comparado com 12% na Grécia) pelas economias emergentes, em particular pela China, mas também pelo Brasil. A Grécia não tem nenhum bem ou serviço que possa beneficiar de tal efeito. Nem mesmo o turismo, que é um dos seus maiores activos.

Argumentos semelhantes são avançados num recente artigo do New York Times que sublinha que a maior exportação grega é o petróleo refinado que, na verdade, importa em bruto para tratar nas suas refinarias. Acrescentando que entre os produtos naturais que exporta destacam-se o peixe e o algodão, ambos com baixo potencial de crescimento.

Finalmente, a refrear o optimismo quanto aos efeitos de curto prazo que uma desvalorização na Grécia pode obter está o desempenho das exportações gregas durante a crise: apesar de um brutal ajustamento no emprego e nos custos salariais, as vendas ao exterior tiveram um desempenho fraco. Guntram Wolff, no Bruegel, admite que tal possa ser explicado por deficiências institucionais da economia.

A Grécia bem pode vir a ficar melhor fora da Zona Euro, mas isso implica um caminho que será muito mais difícil que o argentino. E Varoufakis sabe bem disso: “Grécia não consegue ser como a Argentina”, escreveu em 2012.

Também gostámos de ver:

Temas de que vai ouvir falar hoje:

  • A Grécia está a um dia de falhar um pagamento ao FMI. Se tal acontecer a situação financeira no país ficará ainda mais qualificada.
  • Serão divulgados os indicadores de confiança e sentimento económico da Zona Euro e de Portugal. Será que a crise europeia se fez sentir?